O software livre garante aos usuários, além de uma óbvia viabilidade financeira, a possibilidade de executar, copiar, distribuir, estudar, modificar e melhorar o sistema.

Sendo assim, ao utilizá-lo em seu negócio, você terá acesso total ao código-fonte do programa e fazer todas as alterações que julgar necessárias para adaptá-lo conforme as especificidades e os objetivos de sua organização.

Ao longo deste artigo, abordamos algumas das principais vantagens obtidas pelo uso estratégico de um software livre em um contexto empresarial. Boa leitura!

Qualidade e segurança

Reflita, por um instante acerca de qual é a opção ideal: um software criado por uns poucos desenvolvedores ou um criado por milhares deles? Assim como existem inúmeros usuários que trabalham para melhorar a segurança do software de código aberto, também há diversos recursos inovadores e aprimoramentos para esses produtos.

Em geral, o software livre fica mais próximo do que os usuários desejam, porque eles mesmos podem contribuir para que isso aconteça. Sendo assim, não é preciso depender daquilo que o fornecedor acha melhor.

Com o software proprietário, você tem nada além das alegações do fornecedor de que ele garante a segurança do sistema e a inviolabilidade dos seus dados. Trata-se, basicamente, de um salto de fé. A visibilidade do código por trás do software livre, no entanto, significa que você pode conferir por si mesmo e ter certeza.

Customização

De modo semelhante, os usuários corporativos podem usar um software livre e ajustá-lo para atender às suas necessidades. Como o código está aberto, é simplesmente uma questão de modificá-lo para adicionar as funcionalidades desejadas. Algo impossível de ser realizado em um sistema privativo.

Quando as empresas permanecem com softwares de código fechado, não se libertam das restrições impostas pelos fornecedores. Dessa forma, são mantidas à mercê de suas visões, preços, prioridades e cronogramas. Tudo isso contribui para limitar o que elas podem fazer com os produtos pelos quais estão pagando.

Com o software livre, por outro lado, os usuários estão no controle: podem tomar suas próprias decisões e fazer o que querem com o programa. Além disso, é possível contar sempre com a ajuda de uma vibrante comunidade global de desenvolvedores e usuários que compartilham soluções e ferramentas.

Flexibilidade e integração

Ao utilizar programas como o Microsoft Windows e Office, por exemplo, você coloca sua empresa em um caminho que exige constantes atualizações, tanto de software quanto de hardware, ad infinitum.

Em contrapartida, um software de código aberto geralmente é muito menos intensivo em recursos, o que significa que você pode executá-lo satisfatoriamente mesmo em equipamentos relativamente antigos. Em outras palavras, cabe a você e não ao fornecedor decidir quando é hora de atualizar.

Leia também:  Como funciona o registro de software pelo INPI?

Adicionalmente, um software livre oferece melhores opções para quem valoriza a integração com outras empresas, computadores e usuários, e não quer ser limitado por formatos protegidos. Se a sua organização se encaixa nesse perfil, o software livre é definitivamente a escolha mais apropriada.

E aí, gostou do nosso artigo? Então, compartilhe este post nas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem os principais benefícios de um software livre!